O papelão e suas curiosidades

Você sabia que o papelão é considerado o tipo mais resistente e grosso entre todos os tipos de papéis?

Por este motivo é que ele é tão utilizado para fabricação de caixas e dispositivos que armazenam diversos materiais, desde alimentos, roupas até os eletrodomésticos de médio porte.

A composição e estrutura do papelão

Assim como os outros papéis, a sua composição básica se dá através de fibras da celulose, que podem ser recicladas ou não. Existem basicamente dois tipos de papelão: o papelão liso e o papelão ondulado. O mais utilizado é o papelão ondulado  e este tipo de papelão também pode ter variações conforme a quantidade de camadas e as ondas. A variação mais comum do papelão ondulado é composta de três camadas, duas camada mais externas que tem função de proteção e revestimento e a camada intermediária, que é a mais volumosa e também é conhecida como” miolo” ou “enchimento”.

Quem inventou o papelão?

 Os ingleses Healey e Allen obtiveram uma patente para o primeiro uso conhecido de papelão ondulado em 1856.  O processo feito por eles foi de alimentar o papel um a um em uma máquina de mão simples feita de 2 rolos corrugados. O resultado foi um papel corrugado e agradável e a primeira aplicação deste papel foi no forro de chapéus daquela época.
Foi apenas em 1871 que o o papelão ondulado foi utilizado para empacotamentos pelo americano um Albert L. Jones,  ele obteve uma patente para o uso do papelão ondulado para embrulhar artigos frágeis como garrafas. Já em 1874 outro americano aperfeiçoou o uso do papelão, foi Olivier Long que patenteou o conceito de unir uma folha lisa a um papel corrugado, para fortalecer esse material.

Mas foram os europeus que produziram as primeiras máquinas de produção de papelão ondulado a nível industrial. A primeira onduladeira foi desenvolvida por Jefferson T. Ferres da Sefton CIA. em 1895.